segunda-feira, 16 de maio de 2011

Dieta MODE ON

Mais uma vez, eu volto a fazer dieta. Essa não é a primeira da qual falo neste blog, que dirá na vida. Aliás, eu tenho uma relação de amor/ódio com a comida que me acompanha desde que me entendo por pingo de gente.

Mas para não sofrer desnecessariamente, já que dieta/regime/reeducação alimentar, para mim, tem sempre um quê de abnegação e sacrifício, resolvi pegar mais leve. Durante 30 dias (é, um mesinho só), vou abrir mão de duas coisas que eu adoro: refrigerantes e salgadinho de pacote. E, pra garantir que vou seguir a meta à risca, estou anotando na agenda do escritório todos os dias que não comi salgadinho nem tomei refri.

Até agora não tem sido fácil, porque como tomei essas 2 resoluções na... deixa ver insira onomatopéia de folhear de páginas aqui ... quarta-feira, a sensação de ter perdido um amigo querido é muito forte pra mim, ainda. Sem contar que parece que O MUNDO TODO resolveu comer salgadinhos de milho/batata e tomar refrigerantes, sem qualquer pudor, só porque eu soubedaboanova me afastei dessas coisas do mal.

Lógico que, racionalmente, tenho total ciência do mal que comer salgadinhos processados e tomar refrigerantes faz mal pro organismo. Inclusive, alguns resultados (pequenos, é verdade) eu já senti na balança (mas não nas roupas). Sei da quantidade de sódio, gordura, açúcar e outras cositas más que compõem essas tentações feitas pelo tinhoso delícias engordativas; sei dos efeitos que causa na minha cintura (e medidas em geral); sei como ficarei mais saudável e bonita sem ingerir esses meus companheirinhos... Mas não é fácil.

Exemplo clássico: no sábado, papis e mamis foram viajar, para visitar minha avó e minhas tias em outra cidade (colonização especialmente germânica). Ficamos em casa somente eu e o meu irmão. O Fá estava doente, e por isso não podia ir me ver. Resultado? Preguiça totaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaal, vontade de ficar largada no sofá a miiiiiiiiiil, vendo filmes bobos que eu ou não tinha visto ainda; ou já tinha visto mais de 15 vezes e toda vez que passa, eu vejo de novo (sim, eu tenho dessas). Frio. Preguiça. TV com canais passando os programas fiéis de sábado.
O que combina mais com o cenário do que um bom e delicioso pacote de salgadinhos, cheio de sódio, que não dá trabalho nenhum pra preparar, quase não deixa sujeira, e vc come um atrás do outro, acompanhado de um delicioso copo de refrigerante gelado (imaginem só, com aquelas gotículas de água em volta do copo)?

Agora imaginem a cena: eu, decidida a não comer esse tipo de salgadinho, nem a tomar refrigerante, andando de um lado para o outro, indócil, por conta que não conseguiria ficar sem comer ALGUMA COISA na frente da TV? E sem esse papo de nutricionista voz aguda MODE ON:Ah, come uma frutinha, Toma um copo de água que passa, Castanhas saciam que é uma beleza... Vem com essa. Mas, no final, assisti ao Caldeirão do Huck e ao Melhor do Brasil sem comer os ditos salgadinhos. E sem refri.

Quando a gente pensa em cortar por um período determinado de tempo, fica mais fácil de levar a dieta/regime/reeducação alimentar a sério. Ou por mais tempo. Mas no começo não é fácil. Parece que o MUNDO resolveu que só vc não pode comer aquele objeto de desejo alimentar que foi cruel e friamente estirpado de seus dias. E o que aparece de gente comendo justamente aquilo que vc não está comendo, não é brincadeira. Insano.

Detalhe: vamos dizer que há 20 dias eu não estivesse comendo mais salgadinhos de pacote e/ou tomar refrigerante. Se no 21º dia eu vacilar, a contagem volta pro zero. Sem essa de "foi só uma vez", nem nada do gênero. E eu sei que consigo fazer isso, pq já fiz isso antes e numa situação um pouquinho mais crítica: tinha 16 anos (mais ou menos) e decidi que ia guardar todos os chocolates que meu pai trazia toda quinta feira pra mim, minha mãe e meus irmãos. Do nada. Acreditem se quiserem: um dia, eu juntei todos eles em cima da cama, e tinha no total 15 BARRAS DE CHOCOLATES variados. Lógico que, depois de uma crise braba de TPM, não sobrou nenhum pra contar a história.

Agora, é seguir em frente. Só faltam mais 24 dias sem os meus amiguinhos... Mas eu prometo que ainda reencontrarei vcs, queridos, é só me esperar!

2 comentários:

Luana disse...

Compartilho da sua dor... Eu ADORO refrigerante - Cola Cola ou Pepsi, meus favoritos - e sou viciada em Fandangos (graças ao bom Pai que nao tem isso aqui na Belgica).

Passei por apuros quando vim pra cá, porque os salgadinhos daqui tem gosto de nada... E NAO tem pipoca de microondas! Acabo comendo outras coisas engordativas, como porcoes de batata frita - que aqui custam alguns centavos, acredite!

E Murphy adora sacanear a gente nessas horas, nao eh? É só pararmos de comer alguma coisa que logo todo mundo ao nosso redor começa a comer o que nos é proibido! ARGH

Muita força pra voce!

Grasiele disse...

Pior pra mim é com sorvete... Será que o MUNDO descobriu a delícia da calda de chocolate dos sorvetes do Mc Donald's? Eles ficam me chamando para o lado negro da força, mas eu tenho resistido!